Pesquisar este blog

segunda-feira, 26 de junho de 2017

SONHO JUNINO

Nada como um sonho para a gente soltar as vontades e desejos, rsrsrsr.
Ontem à noite, eu e a RAINHA M conversamos e brincamos muito sobre uma festa Junina que ocorrerá na empresa dela e que será vetada a menores à partir das 21hs, já imaginou a imaginação solta nossa, rsrsrsr. Ainda mais sabendo que os chefes dela dão umas festas bem picantes...
Bom, fomos dormir e eu acabei sonhando e acabei acordado desenvolvendo o sonho de olhos abertos, mas o incrível é que não sei qual o ponto entre o sonhado e o imaginado, rsrsrs.

Tudo iniciou, quando eu e a RAINHA M nos preparávamos para sair e nos vestimos à caráter. ELA, de repente se virou para mim e perguntou por que meu saco e virilha estavam peludos e mandou eu ir imediatamente me depilar e vestir minha gaiolinha. Reclamei e ELA me deu um tapa no rosto e mandou eu calar a boca e obedecer. 
Fui! Mostrei a depilação e a gaiola posta para ELA colocar o cadeado, ao invés do costumeiro lacre que normalmente ELA coloca.
Mandou que eu vestisse minha cueca que ELA gosta que eu durma, pois ELA fez um buraco e toda a região do meu pinto e saco ficam expostos para quando ELA queira tocar ou me masturbar à noite.

Fomos à festa e lá chegando, o clima estava bem divertido, com brincadeiras, bebidas e etc. às 21hs, as pessoas levaram as crianças embora e depois foram voltando. Logo o dono da empresa que a RAINHA M trabalha, anunciou as atrações e que as pessoas estivessem à vontade para o que desejassem.
Imagem relacionada


Iniciou um Streap Tease da noiva e noivo da quadrilha e depois do Padre que ficaram pelados no meio do quintal.

Depois o mestre de cerimônias, começou a grande roda da quadrilha e a cada “Olha a Cobra” as mulheres tiravam uma peça de roupa. “A Ponte Caiu”, eram os homens que tiravam e assim foi até todos estarem quase pelados.

Imagem relacionada

Eu, a RAINHA M, alguns(as) colegas dela e outras pessoas, só observávamos, todos devidamente vestidos.
Percebi que as pessoas ainda vestidas, estavam se beijando e bolinando. E todos rindo e se divertindo. Inclusive eu e a RAINHA M.
De repente, a RAINHA M me olhou com os olhos de desejo e me mandou ajoelhar, beijando seu corpo vestido na descida. Assim o fiz, lógico.

Imagem relacionada

Depois, quando eu já estava beijando a região de sua virilha, coberta pela calça, ela se sentou em uma poltrona, se ajeitou e mandou que eu tirasse seu sapato. Deu uns lenços umedecidos e mandou que os limpasse. Assim obedeci.
Então, ELA me chamou para perto DELA e me vendou.

Se dirigiu a mim novamente e mandou que eu me levantasse e tirasse minha calça.
Obedeci e minha gaiolinha ficou exposta, no que ouvi a curiosidade que foi despertada entre suas amigas. Foi um reboliço. E percebi que ELA exibia a chave em um cordão no seu lindo pescoço, com satisfação.

Imagem relacionadaMandou que eu retornasse de joelhos, beijando e massageando seus pés e perna enquanto ELA se divertia vendo a suruba que já rolava. Assim obedeci.Nesse momento, a gaiolinha já estava para estourar, tamanho meu tesão. A dor que estava em meu saco, pelo empurrar do anel causado pela tentativa de meu pinto ficar ereto era enorme. Mas quieto, sofria, enquanto a DONA de mim se satisfazia. Minha função estava me dando enorme prazer.
Imagem relacionada
Percebi que ELA começava a conversar com as amigas que ficaram espantadas, por eu ser seu escravo e a satisfação DELA em contar sobre minha entrega e o proveito que ELA toma disso, recomendando às amigas a fazerem o mesmo com seus companheiros.

Imagem relacionada


Se gabava divinamente sobre o prazer que conseguia ter e o conforto que em ter um escravo representava. Explicou sobre minha entrega e como era a base do BDSM.Por fim, perguntou se queriam aproveitar e ter uma massagem nos pés de cada uma, explicando que ELA fazia o que bem entendesse comigo (ainda que eu não quisesse, pois isso não era importante e eu concordava), até mesmo emprestar-me à quem ELA desejasse, coisa que ainda não tinha realizado.
Lógico que todas quiseram ser servidas e ELA mandou eu me afastar pois eu deveria servir as amigas dela.




  

Aos poucos, vendado, sem saber a quem atendia, eu tirava os sapatos, limpava com o lenço umedecido e começava a massagear e beijar os pés de uma amiga da RAINHA M. E foram várias.
Já haviam passado por mim mais de 4 amigas, quando percebi que a SENHORA de mim conversava de pertinho com a que eu estava servindo e que essa amiga estava muito excitada.


Então, ELA ordenou que eu subisse e lambesse o seio de sua amiga e o DELA mesmo. Só o biquinho, como ELA gosta que eu faça. Obedeci.
Não preciso nem dizer que a dor no meu saco aumentou e que a gaiolinha apertava como nunca senti. Estava insuportável, mas eu me sentia satisfeito como nunca e cada vez mais obediente.
A amiga gemia que nem uma gata no cio e seu corpo se contorcia.
Então, senti a mão da RAINHA M tocar e puxar a minha, colocando algo que senti como uma luva cirúrgica nela. Logo ouvi a SUA voz suave em meu ouvido, ordenando que eu a fizesse gozar, puxando minha mão para a virilha de sua amiga, que, me surpreendeu por já estar nua ao meu lado.



Então, comecei a mexer e tremer em seu clítoris (pinguelo, como a RAINHA M gosta de chamar) e a amiga começou a tremer de prazer, então, eu fui massageando sua buceta e pinguelo fazendo-a ficar cada vez mais molhada de suco.
Fiquei assim por um tempo e segurando o corpo da amiga em minha boca pelo seio e braço pela cintura para que ela não torcesse muito o corpo e fugisse de seu prazer.

De repente, enfiei 2 dedos na buceta dela, que tremeu um espasmo violento ronronando forte. Busquei seu ponto interno de prazer e comecei a massageá-lo até que ela quase fugisse de tanto que se contorcia e gemia. Rapidamente, tive que enlaçar minha perna segurando uma das dela e abraçar com um braço meu suas costas para que não perdesse o controle.

Quase que imediatamente ela começou a gozar e eu segurei ambas as pernas dela e forcei meu braço nas suas costas contendo seus espasmos de prazer, que duraram um bom tempo, parecendo que não terminariam nunca.
Depois repeti por mais 3 vezes seus orgasmos, até que a amiga ficasse sem forças e pedisse para eu parar.
Deixei-a deitada, sem forças e a RAINHA M tirou a luva de minha mão. Mandando eu ficar, quieto, em pé ao lado DELA que se sentava na poltrona, e pude senti-la orgulhosa de mim.

Senti meio gozo contido escorrer levemente por minhas pernas, a preciosa “gotinha” (aliás, hoje gotinhassss) que a RAINHA M tanto gosta de tomar, à medida que a gaiolinha aliviava sua pressão e deixava meu saco e pinto respirarem triunfantes.
Fiquei por muito tempo, ouvindo-a contar como é a vida de uma DOMINADORA e seu(s) submissos, e a satisfação que tinha em me ter como escravo DELA.

Então, ELA me pediu para eu comê-la ali mesmo, pois estava morrendo de tesão. Me deu a chave da gaiolinha para que eu a tirasse, deixando claro a todos que quem manda em mim é ELA. Peguei-a de quatro e comi com gosto seu cú. 
Por fim, mandou que eu colocasse a gaiolinha, entregasse a chave para ELA, me vestisse, tirasse a venda e fomos embora.

Não sei os pés de quem beijei e massageei, nem quem era que gozou forte em minha mão, mas o rosto da DONA de mim mostrava orgulho e satisfação de mim, me fazendo sentir algo que nunca havia sentido, uma felicidade e um prazer em servi-la como nunca pude sentir.


Obrigado RAINHA M por me possuir.

Um comentário:

  1. Que sonho, sortudo de quem tem uma rainha assim

    ResponderExcluir

Adoro trocar opiniões e experiências, só assim conseguimos melhorar o que somos e o fazemos.